Scientia potentia est

Conhecimento é poder.

Francis Bacon

Mestrado em Direito: E-book GRÁTIS ensina estratégias que aumentam suas chances de aprovação no processo seletivo

Inscreva-se, receba e-mails com todas as nossas novidades e um e-book com estratégias incríveis para sua aprovação no mestrado.

NOVIDADES ACADÊMICAS

Faça parte de nossa comunidade. Receba em seu e-mail nossos artigos e vídeos, com estratégias úteis para aumentar sua produtividade, desenvolver competências acadêmicas e auxiliar você a alcançar seus objetivos. 

© 2018 Todos os direitos reservados.

NOVIDADES ACADÊMICAS

Faça parte de nossa comunidade. Receba em seu e-mail nossos artigos e vídeos, com estratégias úteis para aumentar sua produtividade, desenvolver competências acadêmicas e auxiliar você a alcançar seus objetivos. 

© 2018 Todos os direitos reservados.

Projeto de pesquisa: 5 erros fatais

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Escrever um projeto de pesquisa é fundamental para ser aprovado em uma seleção de mestrado ou doutorado em direito. E cometer certos erros pode ser fatal para seu sucesso.

Por isso, NÃO COMETA OS ERROS descritos no vídeo.

1 – Revisão de bibliografia messiânica – 00:30

  • Seu projeto de pesquisa não é profissão de fé. Citar apenas autores que defendem sua posição mostra uma postura ideológica.
  • Discuta posições alternativas na revisão de bibliografia e mesmo na apresentação do marco teórico.
    • Mostra erudição.
    • Mostra comprometimento científico.

2 – Métodos de pesquisa enigmática – 02:50

  • Os manuais de metodologia da pesquisa científica costumam adotar uma abordagem muito inadequada ao tratar da metodologia.
    • Não explicam direito os métodos aplicáveis à pesquisa jurídica.
      • Palavreado pouco pragmático e que muitas vezes não faz muito sentido: método indutivo, dedutivo, fenomenológico, hermenêutico, histórico, ação comunicativa.
        • Muito palavreado pra pouca definição técnica.
    • O que fazer? Dica prática. divida em duas etapas:
      • Usar um “método” definido nos manuais de metodologia, pra satisfazer os professores que os consideram adequados.
      • Explicar os passos que você vai adotar, na pesquisa, para verificar sua hipótese.
      • Métodos básico: pesquisa NORMATIVA / HERMENÊUTICA (método quantitativo em direito).

3 – Citar manuais e “a melhor doutrina” como base teórica da pesquisa – 08:01

  • Pesquisa não é petição.
  • Não existe “melhor doutrina”. Você deve apresentar argumentos a favor de uma posição teórica em relação a outra.
  • Manuais não são modelos teóricos de pesquisa acadêmica, mas apenas um resumo útil das discussões básicas de uma área do direito.
  • O que citar?
    • Artigos específicos sobre temas correlatos ao seu
    • Livros mais específicos sobre temas citados
    • Livros e artigos acadêmicos, ainda que de outras áreas.

4 – Fundamentar a hipótese de pesquisa na jurisprudência – 10:28

  • Jurisprudência é FONTE DE PESQUISA, não demonstração de sua hipótese.
  • Não adianta apenas se escorar na jurisprudência com a qual você concorda. É preciso trazer argumentos que a sustentem, fundamentado em outras fontes (livros, posições doutrinárias, filosofia, artigos etc.)

5 – Confundir pesquisa com compilação – 11:49

  • Pesquisar não é apenas colacionar várias posições doutrinárias.
  • É preciso não apenas organizá-las e sistematizá-las em um todo coerente, mas também se POSICIONAR!

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp
fabio_portela

Fábio Portela
Mentor Acadêmico

Minha missão é dar suporte a bacharéis em Direito que desejam consolidar sua formação no meio acadêmico cursando o Mestrado e, mais tarde, o Doutorado.

Nossos últimos posts