Scientia potentia est

Conhecimento é poder.

Francis Bacon

Mestrado em Direito: E-book GRÁTIS ensina estratégias que aumentam suas chances de aprovação no processo seletivo

Inscreva-se, receba e-mails com todas as nossas novidades e um e-book com estratégias incríveis para sua aprovação no mestrado.

NOVIDADES ACADÊMICAS

Faça parte de nossa comunidade. Receba em seu e-mail nossos artigos e vídeos, com estratégias úteis para aumentar sua produtividade, desenvolver competências acadêmicas e auxiliar você a alcançar seus objetivos. 

© 2018 Todos os direitos reservados.

NOVIDADES ACADÊMICAS

Faça parte de nossa comunidade. Receba em seu e-mail nossos artigos e vídeos, com estratégias úteis para aumentar sua produtividade, desenvolver competências acadêmicas e auxiliar você a alcançar seus objetivos. 

© 2018 Todos os direitos reservados.

projeto de pesquisa

Como elaborar um projeto de pesquisa incrível

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Redigir um projeto de pesquisa de qualidade é uma tarefa essencial para a aprovação no mestrado ou doutorado. É, provavelmente, a etapa mais significativa de um processo seletivo, já que é nele que o candidato demonstrará sua proposta genuína de pesquisa e sua maturidade como pesquisador. Por isso, é essencial dedicar grande parte de sua preparação para os estudos em uma pós-graduação stricto sensu.

Não existe um projeto de pesquisa “universalmente” bom. Cada faculdade e universidade tem um modelo próprio de projeto de pesquisa e, por isso, o candidato precisa estar atento ao edital. Além disso, é importante aproveitar a experiência de candidatos aprovados no passado para identificar os pontos positivos da experiência.

Dito isso, existem qualidades que todo bom projeto de pesquisa deve ter.

O projeto de pesquisa precisa estar vinculado às linhas de pesquisa do programa de pós-graduação

Já bati nessa tecla outras vezes, mas nunca é demais repetir. O tema pesquisado precisa ser compatível com as linhas de pesquisa do programa de pós-graduação.

Como diz a professora Iluska Coutinho, da UFJF: “É preciso conhecer o programa de pós-graduação para o qual está se candidatando. Às vezes, a proposta é boa, mas a pesquisa não se relaciona com o que é desenvolvido no programa, que tem de se preocupar com aderência. Se a proposta não dialogar, vai gerar problema mais à frente”.

O quê? Quem? Como? Quando? Por quê?

Essas cinco perguntas são fundamentais para qualquer projeto de pesquisa e você deve estar preparado para respondê-las. Apresentar sua proposta de maneira satisfatória significa que você respondeu adequadamente a cada uma dessas questões.

O que você vai pesquisar?

Essa pergunta é usualmente respondida em seções particulares do projeto de pesquisa. Ao definir o tema, delimitá-lo e descrever o objeto da pesquisa, é preciso deixar claro o que você pretende pesquisar.

Quem vai pesquisar? Quem você vai citar?

Alguns editais exigem que o candidato indique desde logo o orientador no projeto de pesquisa. Mais que meramente indicá-lo, é importantíssimo justificar a escolha, mostrando o porquê de tê-lo escolhido para a tarefa.

Além disso, também é relevante indicar os principais autores com que você dialogará ao longo da pesquisa. Quem será citado? Quais as principais referências bibliográficas? Por que você considera essas obras/autores relevantes? Como eles dialogarão? Tudo isso precisa ser adequadamente discutido na Justificativa, no Marco Teórico (Referencial Teórico) e os autores utilizados e que se pretende discutir na pesquisa devem ser indicados nas Referências Bibliográficas.

Por que sua pesquisa é importante?

A justificativa é uma seção importantíssima do projeto. É nela que você vai explicar porque sua proposta é importante, bem como indicar a vinculação do projeto à linha de pesquisa escolhida. Esforce-se para mostrar também que a discussão a ser travada no projeto é atual. Indique autores contemporâneos que também estão discutindo-a ou, ao menos, estão discutindo temas próximos ao escolhido.

Quando a pesquisa será desenvolvida?

O cronograma é uma etapa importante do projeto, mas muitos candidatos a deixam de lado. Mas um bom cronograma deixa claro para a banca que, no mínimo, você tem um bom planejamento para a sua pesquisa. Além disso, ele indica a competência para organizar seu tempo de modo a concluir o estudo no prazo normativo (dois anos para mestrado, quatro anos para doutorado). É essencial, portanto, que você indique no cronograma quanto tempo dedicará a cursar as disciplinas do curso; quanto tempo será alocado para a pesquisa (leitura de bibliografia); e quanto tempo utilizará para escrever sua dissertação/tese.

Como você desenvolverá sua pesquisa?

Essa questão é respondida indicando a metodologia a ser utilizada. a , as monografias em direito utilizam o método monográfico/bibliográfico, já que a maioria das teses/dissertações adotam uma pespectiva teórica (e não empírica). Mas é preciso indicar, para além disso, como você pretende pesquisar novas fontes bibliográficas. Se possível, refira os critérios a serem utilizados para escolher os autores, vinculando-os ao marco teórico escolhido.

Atenção: muitos manuais de pesquisa científica trazem como métodos referências vagas ao “método indutivo”, “método dedutivo”, “método hipotético-dedutivo”, “método hermenêutico”. Nada disso, na verdade, é método. São teorias filosóficas sobre como a ciência é construída, e não como um objeto de pesquisa é estudado. Mas alguns professores ainda insistem em exigir que o candidato faça referência a um desses métodos. Por isso, eu incluiria referência a um desses “métodos” (entre aspas), apenas para satisfazer professores que seguem essa linha que é, a meu ver, inadequada. E citaria o livro de metodologia de onde você o extraiu.

Recomendo a leitura do excelente livro “Research Methods for Law” para uma atualização sobre esse tema. O livro expõe as diversas metodologias para pesquisa em direito. incluindo pesquisas normativas, de caráter mais sociológico, antropológico e de direito comparado.

Cite muitas referências no projeto de pesquisa

Outro aspecto importante é citar. Cite, cite, cite. O projeto de pesquisa deve mostrar que você domina tudo o necessário para fundamentar a proposta de pesquisa. E não se esqueça de utilizar as regras da ABNT.

Evidentemente, não é preciso citar tudo o que você pretende discutir no mestrado/doutorado. Mas é necessário citar todos os autores e referências que você pesquisou para escrever o projeto de pesquisa. Além disso, cite também autores e textos que, embora você não tenha lido com propriedade, serão importantes para a pesquisa. Dê uma folheada em livros e artigos que considera relevantes para o trabalho final e cite uma ou outra passagem. Isso atrairá a atenção da banca, pois mostrará que, no mínimo, você fez o “dever de casa” de pesquisar uma bibliografia preliminar e citá-la no projeto de pesquisa.

Se houver um ou outro autor que discorde de sua tese, não há problema algum em citá-lo em nota de rodapé. Cite-o e apresente os motivos pelos quais você o considera equivocado no ponto de discórdia. Isso também pode pesar a seu favor por mostrar independência e autonomia no pensamento. Mas atenção: escolha para este fim autores que não são considerados essenciais pela faculdade.

Criticar frontalmente autores “endeusados” por professores vinculados à linha de pesquisa do projeto pode ser desastroso. O ideal é escolher autores mais “laterais” para fazer esse tipo de crítica, a fim de não ferir suscetibilidades. Evidentemente, ao longo de sua pesquisa (dissertação/tese), você terá mais liberdade de efetuar críticas mais fundamentadas aos autores centrais.

A justificativa é central para o projeto de pesquisa

Dedico atenção particular à Justificativa porque é uma seção usualmente deixada de lado por muitos candidatos. Mas ela é central para mostrar quão valioso é sua proposta de pesquisa.

Na justificativa, você tem muito mais liberdade para mostrar sua ligação pessoal com o tema de pesquisa e apresentar os motivos de sua escolha. Se você trabalha profissionalmente com matérias próximas ao tema escolhido, deixe isso claro no projeto. Se você já estuda o tema há muito tempo e já o pesquisou parcialmente em sua monografia de final de curso (TCC), também esclareça esse ponto. Mostre já ter experiência com o assunto.

Hoje em dia, graças às exigências de cumprimento de prazo pela CAPES, muitas faculdades estão preocupadas com o cronograma da pesquisa. Há muitos candidatos que “se perdem” ao longo do trabalho e perdem os prazos, o que leva a redução de notas no processo de avaliação dos cursos de pós-graduação. Assim, as bancas examinadoras preferem aprovar candidatos que já demonstram conhecimento ao menos parcial do tema de pesquisa. Afinal, é mais provável que eles tenham uma curva de aprendizado mais curta que os candidatos que precisam aprender tudo sobre o tema durante o curso.

Na justificativa, demonstre também que o tema é atual e vem sendo estudado por pesquisadores conhecidos (ainda que a banca não os conheça). Se o tema for desconhecido no Brasil, mas for muito estudado no exterior, demonstre isso. Cite textos sobre o assunto que foram publicados em revistas importantes. Cite conferências, escreva sobre grupos de pesquisa no exterior que se dedicam a estudar o tema. Com isso, você mostrará que sua pesquisa não é “conversa de maluco” e que, sim, o tema é importante.

Conclusões

O projeto de pesquisa é sua grande chance de mostrar que sua proposta é importante. Faça tudo o que é necessário para demonstrar isso e que, mais do que tudo, você tem tudo para conclui-la com sucesso.

Consiga convencer a banca da importância do tema, de que você é a pessoa certa para estudá-lo e escrever sobre ele com sucesso. Mas não seja arrogante. Nunca se autoelogie; escreva o mais objetivamente possível, mas mostrando suas qualidades e virtudes como acadêmico.

Alcançando isso com seu projeto de pesquisa, suas chances de aprovação aumentarão substancialmente.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp
fabio_portela

Fábio Portela
Mentor Acadêmico

Minha missão é dar suporte a bacharéis em Direito que desejam consolidar sua formação no meio acadêmico cursando o Mestrado e, mais tarde, o Doutorado.

Nossos últimos posts